Pelo menos 345 milhões de pessoas não têm o que comer. O número representa o dobro dos famintos no ano de 2019.

A Somália tem uma das situações mais graves. Outros 45 países estão prestes a entrar no ranking da pobreza extrema.

A carta assinada por 238 organizações não governamentais de 75 nações pede aos líderes mundiais ações urgentes para conter a crise global de alimentos.

#JTCultura #JornalDaTarde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.